Sadhana Vivo

Thumbnail

"Sinta o mar e perceba o céu. Deixe sua Alma e Espírito voarem"

Van Morrison

 

Perfeito e tranquilo para minha meditação e yoga diárias.


Eu amo o que faço e carrego minha paz onde quer que eu vá


Entre mim e minha prática espiritual não há separação


Eu sou minha prática e minha prática sou eu


Como a respiração, é a força que impulsiona minha vida; como o sol e o mar, as estrelas e o céu, sinto minha Alma e Espírito voarem.'

Eu escrevi isso quando viajava. A citação acima captura perfeitamente a essência do local e as vistas do pôr-do-sol nas janelas panorâmicas do hotel à beira-mar. Era tão bonito praticar em um local tão bonito de verão. Eu estava verdadeiramente no momento; realmente curtindo o momento. Mas é claro que nem sempre estamos na bela calma de um local de tirar o fôlego. Frequentemente, estamos na cidade, no trabalho, viajando, cercados por barulho, atividades frenéticas e pessoas. Momentos de quietude e silêncio podem parecer raros e impossíveis de serem encontrados em nosso mundo muito cheio, muito ocupado.

Está presente ali mesmo, essa é a verdadeira beleza do sadhana. Quanto mais você pratica, mais profundo vai, mais ele flui em sua vida. O local mais bonito de todos, a beleza silenciosa, a quietude e a calma da conexão Divina, estão sempre dentro de você. O tempo todo em todos os momentos e em todas as situações.

A meditação, nosso progressivo sadhana, nos leva à consciência. Mesmo se você está apenas começando ou praticando há algum tempo, mesmo que ainda pareça mecânico, basta seguir em frente. Praticar, está trabalhando você por dentro, mudando e evoluindo. Pode estar fora do campo de sua consciência, mas ainda há uma doce entrega acontecendo. Quanto mais você pratica, mais a consciência corre para a sua vida e logo (no tempo divino perfeito) você sentirá o fluxo.

Não há separação entre "eu" e "minha prática". Eu sinto que estou em um estado constante de movimento do sadhana. Sempre fluindo para dentro e para fora, às vezes, tomando consciência de que acabei de me aprofundar nisso. É somente quando saímos do estado de bem aventurança que percebemos que estávamos em êxtase.

Uma vez que estava reproduzindo um vídeo que havia filmado no parque florido - no coração da natureza divina - e, novamente, eu estava, sem perceber, cantarolando o mantra. Ele nos satura em um nível celular e espiritual. Nós nos tornamos um. É como o OM eterno constantemente, que entoa silenciosamente nas profundezas do vasto cosmos.

Rituais diferentes dos hábitos aumentam a consciência e aprofundam a conexão. Especialmente se somos novos na meditação e na vida espiritual. Definir horários de prática adequados ao nosso estilo de vida são maneiras boas e comprovadas de firmar nossa prática. Quando nos dedicamos e estabelecemos rotinas práticas, eles nos dão o espaço sagrado para nos conectarmos à fonte e nos acalmarmos em meio a nossas vidas atribuladas.

Especialmente no Ocidente, nossa prática geralmente vem ao final de todo o resto - nosso trabalho, jantar, tarefas domésticas e um milhão de outras coisas - em vez de fazer parte de tudo o que fazemos e somos. No entanto, o caminho das tradições antigas e das culturas orientais ainda ligadas a essas tradições é o do sadhana vivo. Torná-lo, ser ele, vivê-lo, fluí-lo através de cada momento da vida como o objetivo final, em vez de ser algo para fazer, às vezes, comprimido em poucos momentos apenas quando temos tempo.

Nosso sadhana é um modo de vida, de viver em nosso belo, ousado, bagunçado, materialista, louco, caótico mundo com presença e consciência, com calma e coerência.

Claro, isso não acontece da noite para o dia. É um processo. Portanto, confie no processo, não se apresse, deixe evoluir organicamente. À medida que o seu sadhana flui e cresce, tornando-se mais amplo e aprofundado, você começa a sentir a presença dele em todos os aspectos da sua vida e em todos os momentos do dia. Você carrega sua paz com você onde quer que vá. Você é seu sadhana. Comecei como todos nós fazemos com uma prática de tempo definido, mas sempre senti a prática mais como um fluxo dedicado e constante.

Como a respiração, é a força que impulsiona minha vida. Que ele sempre conduza sua vida.


Blog »