Resolução de Ano Novo?

Thumbnail

Resolução de Ano Novo?

No início de um novo ano, a maioria de nós sente a necessidade de tomar uma resolução. Algo para melhorar, alcançar ou mudar em nós mesmos e em nossa vida diária. Muitas vezes deixamos de realizar o que estabelecemos para nós mesmos e acabamos nos sentindo decepcionados e muitas vezes nos culpamos.

No entanto, paradoxalmente, a maioria de nós não gosta da ideia de que outra pessoa nos informe sobre o que fazer para receber algo que exija disciplina ou que se torne uma tarefa ou prática diária. Muitas vezes sentimos a necessidade de estar "no controle", "responsável" por nossas próprias vidas e por como vivemos. Para determinar o que, onde e como nossos dias devem ser.

Como resultado, na verdade, muitas vezes desperdiçamos uma grande quantidade de nosso tempo e energia fazendo coisas que nos levam a lugar nenhum. Essa necessidade de "lutar com unhas e dentes" para manter nossa mentalidade sobre "liberdade" e "livre arbítrio", limita em vez de expandir esses mesmos conceitos. Ironicamente, isso nos torna vulneráveis à nossa própria teimosia, hábitos e experiências impressas, mesmo de vidas passadas. Em outras palavras, nossos samskaras se tornam mais e mais entranhados.

Esses samskaras nos mantêm estagnados e limitados ao que achamos que sabemos sobre a vida e sobre nós mesmos.

Para nos ajudar a avançar, liberar este padrão mental e perceber o Amor Divino já de dentro de nós, o sadhana é dado pelo Mestre.

Nosso sadhana é dado livremente, não imposto. Sua misericórdia é tão grande, Seu amor tão incondicional, Ele nos dá a oportunidade de florescer, expandir e render-se ao Amor Divino - nossa verdadeira Essência. E viver conscientemente nosso dia a dia como expressão dessa Essência.

A diversidade do sadhana disponível para nós é amplo para se adequar ao nosso senso de individualidade. Cada um é uma oportunidade de expressar nossa bhakti e gratidão por Sua orientação, por este Amor que Ele nos dá de forma tão livre e incondicional - igualitariamente.

Não existe julgamento por parte Dele, então por que vir de nós? Como pode uma 'consciência culpada' nos ajudar a avançar em nosso caminho? Não há "castigo" Dele, é tudo de nossas próprias mentes. Vamos abraçar Sua orientação e aceitar nosso sadhana com alegria e entusiasmo. Expressar este bhakti para se transformar em Amor verdadeiro em ação, todo dia, todo momento.

Assim, em vez de rejeitar estas práticas, em vez de encontrar desculpas para que elas não se tornem parte de nossa vida diária, em vez de afastá-las pois não se encaixam em nosso estilo de vida ou qualquer outra 'razão' que nossas mentes possam evocar… abrace estes dons do mais paciente, amoroso e cuidadoso ser deste plano - nosso Mestre de Kriya Yoga - Paramahamsa Vishwananda.


Blog »