Por que procuramos a felicidade no exterior?

Thumbnail

Isso sempre me intrigou. Se você perguntar literalmente a alguém no caminho espiritual, a verdadeira felicidade pode ser encontrada no mundo externo, ou é realmente encontrada dentro de nós mesmos, a maioria concordará com o último. Você concordaria com isso também? Mas então, quando se trata da vida real, essa crença parece tão curta quanto a bolha de sabão. Normalmente é o suficiente para nós sentirmos aquele pequeno desejo por chocolate, esperar um pouco mais pelo ônibus no sol escaldante ou pode ser algo tão simples quanto o seu parceiro não satisfazer suas expectativas do jeito que gosta ... E se torna o suficiente para esquecermos completamente que a felicidade não é algo que você pode encontrar no exterior. De repente nos tornamos profundamente convencidos de que seremos felizes exclusivamente quando nossas expectativas sobre o mundo externo forem satisfeitas - e, preferencialmente, aqui e agora.

Então, onde a felicidade real acontece? No exterior - ou dentro de você?

De fato, até a ciência está do lado da espiritualidade aqui. Seja a felicidade humana temporária ou a sensação de bem-aventurança experimentada na meditação profunda, do ponto de vista científico, é a experiência que está acontecendo ali mesmo, dentro do seu próprio cérebro - não em qualquer lugar fora de você. Quando você realmente priva seus sentidos dos prazeres externos de propósito e mergulha mais fundo no silêncio, como Paramahamsa Vishwananda nos orientou a fazer durante o retiro do silêncio em Puri (você pode ler mais sobre essa experiência aqui), é aí que você realmente entende a verdadeira felicidade, verdadeira bem-aventurança e verdadeira satisfação realmente começam dentro de você. E que você é completamente livre para se sentir feliz e realizado, mesmo quando suas expectativas não são satisfeitas. Porque a verdadeira felicidade não pode ser limitada apenas às experiências sensoriais.

Então, quando eu ainda estava lá, pensei comigo mesmo: de onde vem essa ideia de que podemos encontrar felicidade em qualquer lugar fora de nós mesmos? Qual sua origem? E por que é tão fácil acreditar nisso, quando nossas expectativas não são satisfeitas?

E então eu olhei para mim e minha própria mente ... E isso se tornou tão óbvio. Tão simples. No momento em que você realmente compreende que a felicidade e a bem-aventurança podem ser encontradas somente dentro de você e que não depende de nenhum fator externo, é o momento em que você precisa assumir total responsabilidade por sua própria mente e por qualquer coisa que produza. No momento em que você realmente abraça a ideia, que a felicidade só pode ser encontrada dentro de si e que é uma escolha real, torna-se o momento em que você também precisa aceitar que você é a única pessoa responsável pela sua felicidade  e esse é o momento, quando você não pode culpar ninguém e mais nada pelo seu estado interno. E a ideia de tal responsabilidade radical não é algo que nossa mente deseja compreender facilmente.

É preciso muita coragem e prática de autoconhecimento para integrar verdadeiramente esse entendimento em nossa vida diária.

Mas é por isso que me sinto tão grata pela graça do Atma Kriya Yoga que todos recebemos. Porque, gradualmente, pouco a pouco, com cada respiração que conscientemente tomamos, nos torna mais conscientes do nosso universo interior e nos guia para a compreensão superior de que a verdadeira fonte de toda a felicidade e bem-aventurança está no Atma, a Alma apenas - cada outra pequena felicidade que experimentamos no mundo material é apenas um mero reflexo disso. E quanto mais nos sentimos conectados ao nosso eu superior e ao Divino, através da prática do Atma Kriya Yoga, mais começamos a perceber, que somos os únicos responsáveis pela nossa felicidade ou falta dela - porque a Alma, que está dentro de você está sempre em êxtase. E se você não é capaz de sentir essa felicidade sempre, é só porque às vezes você está encoberto por impressões temporárias produzidas pela mente. Mas se você controlar e silenciar essa mente, quando praticar seu sadhana com devoção e continuar fazendo seu japa kriya ao longo do dia, naturalmente se tornará mais consciente, ciente e responsável em seus pensamentos, palavras e ações - e é aí que a verdadeira felicidade começa.

Pense nisso da próxima vez, quando sua mente tentar convencê-lo de que você precisa de um pouco de chocolate de verdade. Atrase satisfazer esse desejo por um tempo, observe sua mente e veja o que acontece. Talvez você abandone a ideia de tê-lo, ou talvez ainda queira tê-lo. Mas o importante é que você se lembre de que você tem uma escolha - e se você escolher ou não, sua felicidade não precisa depender disso. Porque nunca teve nada a ver com isso.


Blog »